Im.pulsa

Outubro 2, 2020. Por Pavio

Campanha barata e bem sucedida – Júlia Lucy 2018

Em 2018, o cargo para deputado distrital do Distrito Federal foi o mais concorrido do ano, com uma média de 40 candidatos por vaga. Com 960 postulantes para 24 cadeiras. Os dados são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) . Foi neste cenário que Júlia Lucy conseguiu se eleger disputando uma vaga pela primeira vez e com uma das campanhas mais baratas da história da Câmara Legislativa do Distrito Federal. Como? Muito planejamento, apoio de voluntários e, principalmente, uso estratégico das redes sociais. 

Para colocar te ajudar a visualizar o quanto foi barata essa campanha, vamos fazer as contas: Júlia gastou R $ 29.600 e 7.655 votos. O custo de cada voto foi de R $ 3,90. A campanha foi a segunda mais barata da CLDF daquele ano. 

Então, quando perguntam: é possível fazer uma campanha vitoriosa sem recurso? Essa experiência prova que sim. Vem ver. 

Como fazer

Como Júlia se candidatou pelo NOVO, ela sabia desde o início que sua campanha dependeria 100% de doações e recursos próprios, já que este partido não utiliza os recursos disponibilizados pelo Fundo Eleitoral. Dessa forma, ela focou em desenhar para redes sociais, uma das ferramentas que pode baratear muito uma campanha. 

A candidata e sua equipe utilizaram, então, planejado de marketing para definir o perfil da campanha, o público alvo e a melhor forma de comunicar com essas pessoas. Já falamos na Im.pulsa sobre a importância e como fazer essa análise que, por aqui, chamamos de diagnóstico eleitoral. Um passo significativo para descobrir seus pontos fortes, fracos e também quem é sua eleitora ideal. Clica aqui (link) para ler depois! 

Com o público definido, ela testou formatos para comunicar-se com por um mês, para colher resultados e sentido o que faria mais sentido e alcançava mais essas pessoas. Após essa análise, ela estudou que o formato que propiciava maior engajamento eram consistentes através da pesquisa com especialidades nos setores ao qual o público alvo dela tinha interesse, como: empreendedorismo feminino, corrupção e explicações sobre o processo eleitoral. 

A testagem das mídias e a presença maciça nas redes sociais são fundamentais para as candidaturas, em especial aquelas que não possuem muitos recursos, podem ser difundidas e ganhar corpo. Para tanto, é imprescindível uma coordenação de marketing e promover uma ampla testagem dos meios de comunicação mais adequados para cada candidata ”, Júlia Lucy, deputada distrital.

 VÍDEO Facebook

A dica aqui é falar com o seu público o que ele quer ouvir, mas também o que tem relação com a sua história e quem você é. No caso da Júlia, o empreendedorismo feminino já faz parte da trajetória dela por ser fundadora do #LigaDelas, que realiza cursos de capacitação e projetos de independência financeira e empreendedorismo para mulheres. 

Além disso, Júlia Lucy decidiu candidatar-se após nutrir uma indignação com a corrupção e os quadros políticos no Brasil e no Distrito Federal. Então, nas redes sociais, ela investiu bastante em posts ligados a problemas como a fiscalização dos gastos públicos, geração de emprego e renda e a ética na política. Um tema muito em alta em 2018.

 Exemplo de post

Outras Dicas: 

  • Enfrentamento ao assédio: as candidatas mulheres devem estar preparadas para enfrentar o assédio nas ruas na hora de panfletar e pedir voto. Essa foi uma grande dificuldade que a Júlia teve. Para ela, o essencial nessa hora é se preparar antes, manter a calma e não deixar que isso te desanime no meio da corrida eleitoral.
  • Como se vestir:  usar uma roupa certa para cada tipo de ambiente também é fundamental. Segundo ela, as pessoas querem votar em políticos que transmitem segurança e seriedade e, infelizmente, uma roupa muito chamativa pode transmitir uma imagem ruim.
  • Discurso: a dica aqui é treinar o discurso na frente do espelho. Para ela, o tom e a entonação da fala são importantes para não demonstrar fragilidade.
  • Não deixe de investir nas redes sociais: não há como se fazer uma campanha de baixo custo sem usar-se do único meio grátis para promover sua candidatura. O maior desafio aqui, segundo ela, é não se abalar com comentários machistas e cair na tentação de respondê-los da forma como faríamos presencialmente. 
  • Faça eventos presenciais para arrecadar: eventos presenciais de arrecadação com amigas e amigos, apoiadoras e apoiadores é uma boa alternativa para ajudar a alavancar como ‘vakinhas virtuais’, uma vez que você consegue fazer-las multiplicadoras ao se sentirem mais obrigados diretamente na campanha, além de fazer um volume maior nas doações, estimulando outras doadoras e outros doadores ao perceberem que outras pessoas estão acreditando em você. 
  • Apoio voluntário: Para Júlia Lucy, o apoio de voluntários e voluntários e o fato de ter sempre em mente qual o propósito de sua candidatura é o que realmente dá entrada para seguir a caminhada. Nós temos uma editoria incrível explicando direitinho como mobilizar voluntárias, valorizá-las e treiná-las. Vale uma leitura aqui. (ligação)

“A determinação de ser a melhor opção de voto dentro do partido, a atração de financiadores e a escolha correta dos pontos de panfletagem também foram determinantes. Tudo isso foi fundamental para que eu não desistisse frente às muitas dificuldades que enfrentei, como o assédio na hora de panfletar em bares e restaurantes, por exemplo ”, Júlia Lucy, deputada distrital.

Resultados

Além de ter sido eleita, essa experiência toda virou o livro Candidato de Primeira Viagem , em que a candidata, em conjunto com Claudiomar Filho e Felipe Mouço, explica o ponto-a-ponto de como fazer planejamento e marketing para que candidaturas anônimas sejam alavancadas pelas redes sociais. 

“Nós, mulheres, crescemos e somos educadas para um comportamento bem diferente daquilo que é ensinado para os meninos, como sair do ambiente doméstico, conquistar o mundo do lado de fora. Diferentemente, as meninas são ensinadas a ficarem dentro de um espaço mais seguro, mais reservado.Dentro de suas casas, elas não correm tanto risco de serem violadas. Precisamos mudar a realidade essa! Júlia Lucy, deputada distrital.

 

Pavio

O Pavio Criativo é um Estúdio de Soluções em Comunicação que atua em projetos com propósito. Temos ampla experiência em campanhas políticas e marketing eleitoral. Co-criamos e realizamos campanhas de impacto como a Im.pulsa e projeto Me Farei Ouvir, além de colaborar com outros tantos que alimentam nossa criatividade de propósito.

e-mail

Fique por dentro!

Receba as novidades da Im.pulsa no seu e-mail