Im.pulsa

Outubro 2, 2020. Por Pavio

Acertando a mensagem em campanha eleitoral – Mariana Janeiro

Você vai encontrar aqui na Im.pulsa diversos materiais que reforçam a importância da Narrativa e de como ela deve ser guiada por aquilo que você é, como pensa e o que defende. Pois a construção de uma narrativa forte e poderosa pode projetá-la para além das metas que esperava. Esse foi o caso da campanha A Liberdade é Feminista, de Mariana Janeiro, que concorreu ao cargo de deputada estadual em 2018.

Mariana, que não fez pré-campanha e assumiu o desafio no último minuto para registro das candidaturas, apostou pesado na interação via redes sociais para conquistar seu eleitorado. E a ideia deu certo – apesar de não ter sido eleita, o partido esperava um total de 1 mil votos para a candidatura dela e ela os surpreendeu com 11 mil votos na urna e uma base sólida de mais de 10 mil seguidores no Instagram.

Os resultados pavimentaram o caminho para que ela seja pré-candidata ao cargo de vereadora de Jundiaí (SP) agora em 2020 e com as melhores condições, com mais apoio da legenda e uma rede de mulheres apoiadoras na cidade.

Vamos entender direitinho como funcionou essa boa ideia?

Conheça-te uma mesma

Esse aí é o primeiro de tópico de atenção. Mariana aponta que construção de uma narrativa e, consequentemente, da linguagem que utiliza para dialogar com o eleitorado só foi possível porque tudo refletia tim-tim por tim-tim o que ela acredita e pensa. Ou seja, a coisa toda foi orgânica e autêntica.

Essa é uma dica que a gente reforçou bastante nos materiais aqui na Im.pulsa. Sua campanha política não tem que ser apenas sobre você, ela tem que ser fiel à você – e isso só é possível, mana, com sinceridade e autoconhecimento.

No caso da Mariana, ela já tinha uma soma de fatores a seu favor. Já tinha experiência em ter trabalhado em campanhas, já tinha prévio com as questões partidárias, já tinha militância e uso das redes sociais há algum tempo.

Tanto que decidiu ser uma coordenadora de campanha própria e fez tudo com a ajuda de mais três pessoas no momento de comunicação e outras 15 em mobilização.

“As pessoas chegam na minha rede social sabendo quem eu sou. Minha imagem diz uma coisa, meu texto e minha linguagem diz a mesma coisa. Por isso existe a afinidade. As pessoas querem se conectar com histórias e se porventura é a história de uma candidata melhor ainda ”, Mariana Janeiro.

Democratizar o debate

Outras dicas que Mariana dá sobre como dialogar com o público na internet são:

  • Comece antes: No caso dela, já usava as redes sociais para expor suas ideias e pontos de vista desde 2014;
  • Encontre seu tom: É possível que você goste de falar de uma forma, mas seu eleitorado gosta de consumir outro formato de informação. Isso tem a ver com tipo de postagem – vídeo, texto, foto, arte – e com o próprio tamanho e estilo textual;
  • Tentativa e erro: A busca pelo seu tom e como fazer com que ele dê match com o eleitorado vai ocorrer na base da tentativa. Teve uma ideia, não deu resultado? Bora pra próxima;
  • Democratizar o debate: Mariana escolheu falar sobre temas complexos mas com uma linguagem mais simples, acessível e menos academicista. Garantir um diálogo franco e aberto sobre questões de gênero e raça fez parte de sua plataforma e, portanto, foi uma atitude protagonista em suas interações e textos online.

Inspire-se:

#Post 1

#Post 2

#Post 3


“É preciso saber com quem você fala, saber com quem você quer comunicar. Porque tem pessoas que você sabe que estão abertas à comunicação com você, tem pessoas que podem se abrir para aquilo que você defende e diz. Mas tem aquelas com como quais você nunca vai se comunicar. É preciso usar a linguagem nas redes como forma de buscar apenas os dois primeiros grupos ”, Mariana Janeiro.

Para 2020, principalmente em um cenário de pandemia de Coronavírus, uma aposta Mariana que as redes sociais serão um espaço ainda mais importante para divulgar como plataformas eleitorais.

E aí, já definiu qual será o seu tom de voz na internet?

Pavio

O Pavio Criativo é um Estúdio de Soluções em Comunicação que atua em projetos com propósito. Temos ampla experiência em campanhas políticas e marketing eleitoral. Co-criamos e realizamos campanhas de impacto como a Im.pulsa e projeto Me Farei Ouvir, além de colaborar com outros tantos que alimentam nossa criatividade de propósito.

e-mail

Fique por dentro!

Receba as novidades da Im.pulsa no seu e-mail